Se você está buscando um revestimento prático para seus móveis, o MDF pode ser uma excelente opção. A sigla é um acrônimo para “Medium Density Fiberboard” — o que, em bom português, significa fibra de média densidade.

O MDF é um produto que surgiu no início dos anos 70 e se tornou conhecido na metade dos anos 90. Trata-se de um material originado da madeira e fabricado com resinas sintéticas. Assim, o MDF é a mistura de fibras de madeiras prensadas, somadas para dar liga. Por esse motivo, ele é leve, sensível e de fácil manuseio.

No entanto, um problema que pode prejudicar a qualidade do material é o seu contato com umidade. Embora o MDF tenha certa resistência à água, o material não é imune à sua ação. Nesse sentido, móveis que estão sujeitos ao contato com a água requerem um revestimento adequado que impermeabilize todas as suas faces e todas as suas bordas.

Afinal, quando uma chapa é constantemente molhada, as fibras da madeira absorvem a umidade, causando inchaço e favorecendo o aparecimento de fungos que contribuem para a degradação do móvel.

Então, o que fazer para resolver esse problema? Como agir após perceber que seu mobiliário de MDF está molhado? Vale a pena investir nesse material?

Descubra a resposta para essas perguntas no nosso texto de hoje.

 
Vale a pena investir em MDF?

Na hora de escolher um móvel, é comum que surjam dúvidas sobre qual é a melhor opção. Com tantas alternativas disponíveis no mercado, o mais importante é conhecer um pouco sobre cada item para fazer uma compra sem arrependimentos.

Nesse cenário, um material que tem sido muito utilizado pela indústria de móveis, de estruturas e de divisórias é o MDF. Maleável e versátil, o material é perfeito para ser utilizado na fabricação de armários, cadeiras, mesas e estantes.

Algumas das vantagens que o MDF oferece são:
Durabilidade

Por proporcionar excelentes propriedades mecânicas e de resistência à flexão das chapas e variações bruscas de temperatura, as estruturas que são feitos com esse material têm uma durabilidade muito maior.
Resistência

A ação da umidade na madeira de móveis e de divisórias pode influenciar de forma determinante na união das peças, enfraquecendo as ligações e pode alterar também a dimensão do material. O MDF não oferece problemas de inchamento ou encolhimento, e o impacto raso da umidade protege o móvel da propagação de mofo.
Uniformidade

Por ser feito com fibras de madeira bem selecionadas, o MDF não apresenta nós e eventuais falhas que a madeira natural costuma exibir. Isso faz com que o material seja ideal para criar superfícies lisas — necessidade para alguns ambientes corporativos, por exemplo.
Sustentabilidade

A produção desse material não agride a natureza — suas fibras são utilizadas no processo de construção procedentes de áreas reflorestadas em escala.
Quais as diferenças entre MDF e o compensado?

Como vimos, o MDF é um painel de fibras de madeira, que possui grande resistência e estabilidade. O diferencial dele é que é possível pintá-lo e manuseá-lo de maneira muito fácil. Já o compensado é uma placa formada por folhas de madeira, que são colocadas uma sobre as outras em direções cruzadas para gerar equilíbrio na peça.

O compensado ainda apresenta uma maior resistência à umidade, por ser feito de um material leve que não necessita de ferragens especiais e que possui menor grau de empenamento.

Na hora de comprar, vale a pena identificar qual a finalidade do material — se é para um móvel, para uma divisória ou para uma estrutura. Avalie bem as necessidades e as características que precisa para comprar o tipo adequado.
Como cuidar e preservar o MDF?

Apesar de não oferecer problemas de inchamento ou de encolhimento, evitar que as estruturas e os mobiliários em MDF fiquem longe da umidade prolonga o efeito de acabamento da peça. Por isso, evite também colocar toalhas e panos molhados sobre a superfície.

Já quando o assunto é a limpeza do material, o processo é bem simples: apenas um pano macio embebido com água e sabão neutro já é o suficiente. Ou seja, a praticidade continua sendo um diferencial do MDF.

Além disso, evite colocar pesos excessivos e objetos quentes ou úmidos sobre a superfície. As peças podem quebrar, provocar irregularidades na estrutura ou, ainda, deixa marcas permanentes.

Por esse motivo, tenha todo cuidado na hora de colocar um móvel em MDF no seu cômodo ou de acrescentar uma divisória no seu ambiente corporativo.

No entanto, contratempos podem acontecer e precisamos saber como agir. Se você saiu de casa, deixou a janela aberta e choveu ou se algum funcionário derramou água no ambiente, é necessário saber como diminuir os estragos e reparar os problemas.
O que fazer ao molhar o MDF?

Esse tipo de material possui certa resistência água, mas, mesmo assim, é importante revestir todos os componentes do móvel, da estrutura ou da divisória para que respingos e molhamentos eventuais não prejudiquem a qualidade do material.

Entretanto, caso o móvel já tenha sido molhado, não entre em desespero! É possível amenizar a situação. Basta usar um esfregão seco, um pano ou papel absorvente para retirar a água o mais rápido possível.

Outra dica é colocar um ventilador ao lado da estrutura. Isso fará com que o ar se movimente sobre as placas e ajudará na remoção da umidade. Para esse fim, secadores de cabelo também ajudam nessa hora. Passe de forma uniforme o ar nas placas para frente e para trás.

Lembre-se que, quanto mais rápido você agir, menos danificado o móvel ficará. O tempo que a água fica no móvel pode deformá-lo por completo, causando até rachaduras se ficar úmido por um longo período de tempo.

Mas, para uma proteção maior, o adequado é escolher por materiais mais resistentes e de qualidade. Chapas revestidas são ideais para ambientes sujeitos ao eventual contato com água ou com alta umidade relativa do ar. Com esta proteção, a água deixa de penetrar na peça, permitindo que fique intacta por muito mais tempo e aumentando sua durabilidade.
Fonte: Cellus Corporativos